O LADO OCULTO - Jornal Digital de Informação Internacional | Director: José Goulão

O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

Assinar

A FRAUDE INFORMÁTICA COMO ARMA DA “DEMOCRACIA GLOBAL”

A comunicação social corporativa, um dos braços essenciais que articula a globalização neoliberal, não tem dado relevo às acusações e às provas da existência de fraudes massivas nas recentes eleições norte-americanas. O fenómeno não será de estranhar desde que se entenda a sintonia existente entre esse enorme aparelho de propaganda e as correntes dominantes do sistema globalizante, sobretudo os esforços que estas fizeram para que os resultados eleitorais fossem os que estavam previstos. O silenciamento ostensivo não impede, porém, que os actos fraudulentos que vão sendo comprovados coloquem estas eleições realizadas na “pátria da democracia” no rol dos processos que a própria “pátria da democracia” diz combater além-fronteiras. Há uma realidade a reter no que aconteceu: os resultados eleitorais foram realmente falsificados; e os processos viciadores não são utilizados apenas no caso norte-americano.

O CONCÍLIO DOS PREDADORES OU O VÍRUS COMO “JANELA DE OPORTUNIDADE”

Quando a elite dos predadores que conduziram o mundo ao estado desgraçado em que se encontra se propõem agora salvá-lo tirando proveito da “janela de oportunidade” que é a pandemia de COVID-19 podemos deduzir que há nuvens ainda mais negras no horizonte.

UM “PASSE DE BEM-ESTAR” OU A TENTAÇÃO BIG BROTHER?

O que têm em comum a aliança de vacinação GAVI de Bill Gates, a poderosa Mastercard e a empresa Trust Stamp mais os seus softwares de identificação biométrica? Negócios, certamente, grandes negócios, pensará o leitor. Nada disso: a acreditar nos próprios, trata-se de uma grande convergência cívica e humanitária que juntará a recolha de dados biométricos de identificação de indivíduos com base em inteligência artificial, os dados de saúde e vacinação, sobretudo os motivados pelo combate à COVID-19, e os métodos de pagamento sem mexer em dinheiro, essa matéria de repente tornada repelente e “contagiosa”. A esta combinação virtuosa chamaram “Passe de Bem-Estar” ou de saúde. No limite, juntam-se potencialmente ainda muitas outras virtualidades num só “passe” em que o pessoal, o público e os grandes interesses privados se diluem com as melhores das intenções, como podem ser também a identificação de futuros focos de COVID-19, de ajuntamentos para manifestações, a “prevenção policial”, o rastreio de infectados e a desmaterialização das pulseiras electrónicas da justiça. Um admirável mundo novo.

O VÍRUS COMO INSTRUMENTO DO BIG BROTHER GLOBAL

A pandemia de COVID-19 é mais que um “cisne negro” (um facto inesperado, pouco frequente). A pandemia certamente passará, mas a crise ficará – a social, a económica, a política – significando um mundo diferente que nem os mais ousados cientistas sociais e politólogos podem imaginar, com uma estimativa de mais de três mil milhões de desempregados.

SNOWDEN: MEDIDAS DE EXCEPÇÃO SOBREVIVEM AO VÍRUS

Governos de todo o mundo estão a usar medidas de vigilância com base em alta tecnologia para combater o surto de coronavírus. Mas será que valem a pena? Edward Snowden não pensa assim. O ex-agente da CIA cujas fugas de informação expuseram a dimensão do programa de espionagem dos Estados Unidos alerta que uma vez essas tecnologias postas em prática é muito difícil que regressem à fonte de onde vieram.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E CONTROLO SOCIAL

Em absoluto, a inteligência artificial é uma técnica admirável, um mundo novo susceptível de abrir perspectivas até agora inexploradas pela Humanidade. Em termos práticos, como actividade cujo desenvolvimento está estreitamente ligado aos sectores económico-financeiros dominantes, é um terreno assustador quando nos apercebemos que investimentos esmagadores são destinados à sua aplicação ao controlo psicossocial e à indústria da morte. Um tema para o qual deixamos factos e pistas de reflexão.

ASSINANTES SOLIDÁRIOS

O reforço da Informação Independente como antídoto para a propaganda global.
Bastam 50 cêntimos, o preço de um café, 1 euro, 5 euros, 10 euros…

saber mais
RENOVAÇÃO DE ASSINATURAS

Estimado Assinante,

Se a sua assinatura está prestes a expirar e desejar renová-la deverá proceder como anteriormente: escolher a periodicidade e a forma de pagamento.
Pode igualmente aderir à nossa acção de "assinatura solidária", contribuindo assim para reforço dos conteúdos de O Lado Oculto e assegurando a sua continuidade.

Grato pelo seu apoio
O Colectivo Redactorial

fechar
goto top