O LADO OCULTO - Jornal Digital de Informação Internacional | Director: José Goulão

O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

Assinar

“NATO 2030”: QUANDO O AGRESSOR SE FAZ DE VÍTIMA

O relatório “NATO 2030: Unida para uma Nova Era”, elaborado por um conjunto de peritos fundamentalistas do belicismo convidados pelo secretário-geral, é um catálogo inquietante de reflexões atlantistas em que as ameaças e os preparativos de guerra – incluindo com meios nucleares – surgem apresentados como necessidades de defesa colectiva de uma entidade que se diz cercada por todos os lados. Segundo este cenário, a Rússia respondeu “com agressão” à “mão estendida” que a NATO lhe apresentou; e as actividades económicas e as tecnologias da China são “ameaças à segurança” dos aliados. Assim sendo, que venham mais mísseis e bombas nucleares para a Europa.

QUANDO OS TRATADOS SE ASSINAM PARA SEREM VIOLADOS

É suposto que a assinatura dos tratados internacionais implica o respectivo cumprimento. Nisso assenta – ou melhor, deveria assentar – uma ordem internacional na qual cada Estado respeita os compromissos assumidos perante os outros e as instâncias internacionais. Não é assim, porém, que as coisas funcionam: a Itália, por exemplo, assinou o Tratado de Não-Proliferação de armas Nucleares e possui armas nucleares no seu território, o que viola o compromisso assumido. Na verdade, trata-se de uma certa forma displicente de olhar a legalidade internacional muito corrente entre Estados membros de instituições como a NATO e a União Europeia. Sendo o caso de Itália, como muito bem sabemos, não a excepção mas sim a regra.

NATO MULTIPLICA PROVOCAÇÕES À CHINA

Em 8 de Junho o secretário-geral da aliança Estados Unidos-NATO, Jens Stoltenberg, fez um discurso na nova e espampanante sede da organização em Bruxelas. Seguiu-se uma selecção de perguntas idiotas mas, apesar da previsibilidade das declarações banais de Stoltenberg e da cumplicidade dos entrevistadores, foi dito o suficiente para se perceber que a NATO ainda está à procura de inimigos para tentar justificar a sua periclitante existência.

NATO TREINA GUERRA NUCLEAR NA EUROPA

Bombardeiros “furtivos” B-2 norte-americanos com capacidades nucleares colocados na base portuguesa das Lajes têm vindo a fazer voos de preparação no Atlântico Norte escoltados por moderníssimos caças F-35 de outros países da NATO, designadamente noruegueses. As operações decorrem no âmbito dos jogos de guerra Defender Europe 20 que os Estados Unidos decidiram manter na Europa apesar de o continente estar mergulhado na tragédia do novo coronavírus. Sendo o comandante supremo aliado na Europa, general Tod Wolters, um defensor do uso de armas nucleares num primeiro ataque – como explicou no Senado de Washington - estes movimentos são suficientes para obrigar os generais russos a colocar também o dedo no gatilho nuclear. O que se trama na Europa enquanto os povos europeus sofrem?

POMPEO, OS F-35 E A CAÇA AOS INFIÉIS

A venda de caças F-35 esteve na ementa da viagem a Itália do secretário de Estado norte-americano, Michael Pompeo, ainda que o assunto não conste da lista oficial. O mesmo aconteceu com a deslocação ao Vaticano: não teve nada a ver com questões teológicas, mas sim com a tentativa de mobilizar a Santa Sé contra a China, Cuba, o Irão e a Síria.

NOVO GOVERNO EM ROMA: UM RASTO DE BATOTA POLÍTICA

Em Itália mais do mesmo, ainda que sem a chancela mussoliniana do partido de Salvini neste segundo governo Conte. À cabeça avultam, no entanto, a falsidade política e a demagogia populista: tanto o Partido Democrático como, sobretudo, o Movimento Cinco Estrelas subscreveram posições contra as armas nucleares e colocam-se agora à mercê, uma vez no governo, da estratégia nuclear agressiva dos Estados Unidos e da NATO.

NATO CONFESSA “SEGREDO” NUCLEAR POR ENGANO

É um velho segredo de polichinelo. Mas é também uma das mais fantasiosas negações da Aliança Atlântica: bombas nucleares estão armazenadas, violando o direito internacional, em Itália, na Alemanha, na Bélgica, na Holanda e na Turquia. Por engano, um membro da Assembleia Parlamentar da NATO escreveu-o num relatório - imediatamente retirado.

A NATO É QUEM MAIS ORDENA

"Relações excelentes", diz o primeiro-ministro italiano a Putin. Com excepção do que Washington e a NATO decidem - isto é, quase tudo

A EUROPA TORNA-SE REFÉM NUCLEAR DE WASHINGTON

A nova doutrina militar dos Estados Unidos torna a Europa definitivamente refém da política nuclear de Washington, que agora encara a utilização de bombas desse tipo em guerras convencionais

CHINA E RÚSSIA AGREGAM OS SEUS PROJECTOS INTERNACIONAIS

A Rússia e a China começaram a integrar os seus grandes projectos internacionais: Partenariado da Eurásia Alargada e Nova Rota da Seda. Uma iniciativa com grande peso global

ASSINANTES SOLIDÁRIOS

O reforço da Informação Independente como antídoto para a propaganda global.
Bastam 50 cêntimos, o preço de um café, 1 euro, 5 euros, 10 euros…

saber mais
RENOVAÇÃO DE ASSINATURAS

Estimado Assinante,

Se a sua assinatura está prestes a expirar e desejar renová-la deverá proceder como anteriormente: escolher a periodicidade e a forma de pagamento.
Pode igualmente aderir à nossa acção de "assinatura solidária", contribuindo assim para reforço dos conteúdos de O Lado Oculto e assegurando a sua continuidade.

Grato pelo seu apoio
O Colectivo Redactorial

fechar
goto top